Header Ads

Últimas Notícias
recent

Jair Bolsonaro diz desconfiar da Justiça Eleitoral e quer mudanças no Bolsa Família


O polêmico deputado federal Jair Bolsonaro, do Rio de Janeiro, foi o entrevistado desta quarta-feira (23) do programa Correio Debate, da rádio Correio Sat/98 FM. E como era de se esperar, ele se esquivou de temas que agitam as rodas de conversa da população e os bastidores da polêmica. Na entrevista ele defendeu mudanças no programa Bolsa Família e disparou: “Eu não confio na Justiça Eleitoral”

Bolsonaro alegou que há um orçamento trilionário por trás do processo eleitoral e que o eleito é quem decide quem são os ministros que vão para o Supremo Tribunal Federal.

Sobre o Bolsa Família, o parlamentar declarou que é preciso ensinar a ganhar dinheiro com o próprio suor. “Ninguém quer acabar o Bolsa Família, mas temos que ter uma saída. Essas pessoas têm que trabalhar e ter como ganhar dinheiro do próprio bolso”, acrescentou.

Combate a violência
Jair Bolsonaro também falou sobre o combate a violência e, neste quesito, ele foi radical. “Você não vai combater a violência soltando pombas brancas, botando lencinhos brancos na janela de sua casa. Tem que combater com mais violência, porque a bandidagem está aí e não tem pena de ninguém. “Temos contra nós a política de direitos humanos, de desencarceramento. Todo mundo tem pena dos encarcerados”, declarou.

O deputado enfatizou que as leis precisam ser revistas. “A tal da audiência de custódia, o marginal sai para responder em liberdade e muitas vezes é liberado ainda na frente da polícia que o prendeu. Não podemos ter pena desse tipo de gente. Temos que mudar o Código Penal. Existe legitima defesa no Brasil? Veja o caso da apresentadora Ana Hickman, o marginal invade o apartamento, o cunhado dela consegue atracar o bandido, dá dois tiros no bandido e o Ministério Público decidiu mandar ele para o Tribunal do Júri. Temos que garantir a legítima defesa no Brasil”, argumentou.

Homofobia
Sempre questionado por sua postura com relação ao homossexualismo, Bolsonaro negou que seja homofóbico. "O que não admito é o material escolar ensinar a criança a fazer sexo a partir de seis anos de idade. Eu vi lá o cara dizendo que estava estudando para fazer o vídeo de como a língua de uma menina é beijando outra menina. Você quer que seu filho de 7 anos vá para a escola e assista duas crianças se beijando, que seja apresentado esse tipo de conteúdo. Estão estimulando nossos filhos para o sexo precoce, daí vem a fama que sou homofóbico. Quem já me viu falando que tem que espancar homossexual? Essas pessoas não têm argumento e ficam mentindo", arrebatou.

Crise política
Sobre a crise política no Brasil, Bolsonaro acha complicado o quadro ser revertido. “A crise tem contaminado todo o Brasil,na economia, na segurança, nos acordos internacionais. É muito difícil resolver a crise, mas cada um tem que fazer sua parte. Mas o que é que estão tentando mudar? A forma de escolher os deputados com o tal do distritão, mas não é assim”, falou.

Lula
Jair Bolsonaro também comentou sobre o ex-presidente Lula e que não acredita nas pesquisas que mostram ele como um dos favoritos a concorrer a presidência. “Cada dia que passa o pessoal vai se conscientizando que quem colocou o Brasil nessa miséria foi o PT. É um governo que quebrou a Petrobras, basicamente tirou a capacidade produtiva do Porto de Suape, que é de sua terra, e investiu em Cuba, esse homem aí enganou a população brasileira”, falou.


Tecnologia do Blogger.