Header Ads

Últimas Notícias
recent

CRUELDADE: Homem desaparecido em Janduís é encontrado morto e com orelha arrancada


O corpo do trabalhador rural Henrique Garcia da Silva foi encontrado em uma região de mata entre as cidades de Janduís e Campo Grande, na região Oeste potiguar, na tarde desta quarta-feira (6). Ele tinha 47 anos e estava desaparecido desde o domingo (3), quando foi visto em uma fazenda na mesma região.

A suspeita é de que Henrique tenha sido morto pelos assaltantes que explodiram uma agência bancária na cidade de Brejo do Cruz, na Paraíba. Parte da quadrilha foi presa no Rio Grande do Norte.

O delegado regional de Patu, Sandro Régis, vai indiciar dois dos suspeitos pelo assassinato de Henrique da Silva. São eles Kleyton Alves da Silva e o taxista Diego Edicleilton Marcelino de Castro, presos na noite desta segunda (4) às margens da BR-226.

O primeiro é suspeito de participar da explosão ao banco na madrugada do domingo (3) na Paraíba, e o segundo de auxiliar na fuga.

Os dois tiveram prisão preventiva decretada nesta quarta (6). De acordo com Sandro Régis, o taxista foi autuado em flagrante por favorecimento e associação criminosa “já que foi ao local para dar fuga ao comparsa”. Já Kleylton Alves da Silva foi autuado por associação criminosa, assalto e tentativa de homicídio, uma vez que também é suspeito de atirar contra os policiais durante a perseguição ao bando que explodiu o banco no estado paraibano.

Com o aparecimento do corpo de Henrique Garcia da Silva, será incluído ainda à lista de delitos o crime de homicídio.

O delegado Sandro Régis explica que Henrique da Silva estava em uma fazenda próxima ao local em que a quadrilha se escondeu depois de cometer o crime, antes de trocar tidos com a polícia na segunda-feira (4).

“O sobrinho dele foi pego pelos criminosos quando ia ao encontro do tio, para tirar leite na fazenda. Um dos assaltantes o reconheceu e liberou. Ao encontrar com o tio, ele contou a história. Depois disso a polícia se deparou com os dois durante a busca pela quadrilha e Henrique passou as informações de onde possivelmente estariam os bandidos”, detalha Régis.

Depois de fazer o serviço junto com Henrique da Silva, o sobrinho dele voltou para Janduís. O tio ficou na fazenda e, desde então, não tinha mais sido visto.

Segundo a polícia, quando o cadáver foi encontrado nesta quarta (6), estava em avançado estado de decomposição. No entanto, os policiais que foram até o local conseguiram observar que uma das orelhas da vítima estava decepada, bem como também viram uma marca tiro na cabeça. “Mas, como estava em estado de decomposição, só o Itep (Instituto Técnico-Científico de Polícia) poderá dizer se houve, mesmo, isso”, ratifica o delegado.

Sandro Régis afirma que as buscas continuam na região. A polícia tem informações de que, pelo menos, mais quatro homens tenham participado da explosão na Paraíba, e permanecem escondidos entre Janduís e Campo Grande.

Após a explosão do banco já houve dois confrontos, nos quais cinco bandidos morreram e um PM ficou ferido. Além do Kleyton e do taxista Diego, um terceiro suspeito também foi preso apontado como o responsável pela colocação dos explosivos nos terminais.
Tecnologia do Blogger.